DEFESA DOS ANIMAIS

DEFESA DOS ANIMAIS
As melhores reportagens sobre defesa dos animais

FELINOS

FELINOS
Conheça as melhores histórias sobre os felinos

ENTREVISTAS

ENTREVISTAS
Conheça o trabalho de pessoas que amam os animais

CÃES

CÃES
Incríveis histórias com os cães

VOCÊ SABIA QUE EXISTE OLIMPÍADA PARA POMBOS?

26/12/2008

Espalhados por quase todas as cidades do mundo, o pombo é hoje uma das aves mais conhecidas. Adorado por uns e odiado por outros, o pombo urbano agora vive esquecido, as pessoas passam pelas praças e ruas sem prestar-lhes grande atenção. Para muitos, representa doenças como a toxoplasmose e de vez em quando o perigo de fezes caídas das árvores das praças, da fiação elétrica e outros lugares. Para outros, representa o símbolo da paz e um momento de descontração numa praça ao vê-los comer em grandes bandos. Para outros ainda, são uma paixão. São os adeptos da columbofilia, a atividade de criá-los para fins esportivos como as competições de pombo correio.

Para quem não entende de pombo ou não gosta dos animais, pombo é risco de sujeira na roupa ou da tal doença da qual nunca se viu ninguém contaminado. Para as autoridades municipais, é sujeira nas estátuas e nas fachadas dos edifícios. Mas para quem entende do assunto ou pelo menos, dá-se ao trabalho de pesquisar antes de falar, pombo é um dos animais mais significativos e belos do mundo. Tudo começa com a famosa pomba da paz. Esse símbolo vem da Bíblia. É a pombinha que Noé soltou em busca de terra firme. Representa a aliança com Deus, à paz entre Deus e os homens. Por outro lado, representava entre os judeus um sacrifício para Deus. Era o sacrifício dos pobres que não podiam pagar por um animal mais caro. Era, portanto, considerado um animal puro. Baseando-se apenas nessas duas idéias iniciais já fica difícil de entender porque as pessoas modernas não vêem com bons olhos os pombos.

Um tanto abandonados pelas sociedades modernas, o pombo é talvez uma das primeiras aves a ser domesticada pelo homem. Isso há 3000 anos a.C. O que pouca gente sabe é que o pombo já salvou milhares de vidas. Isto aconteceu no auge do uso de pombos correio durante as duas Guerras Mundiais. Notadamente na Segunda Guerra Mundial o pombo foi um aliado da máxima utilidade. São várias as histórias em que o rádio falhava nas comunicações e só restava ao pombo correio levar informações urgentes e de vital importância para a salvação de pessoas. Há mesmo um aspecto interessante da Segunda Guerra Mundial chamado “Guerra das Aves”, quando os pombos levavam mensagens de um país para outro. Britânicos treinavam pombos para trazer informações da Alemanha. Essa por sua vez, usava atiradores de elite para tentar alvejar os pombos no ar e falcões treinados para caçá-los. Mesmo assim, a história está cheia de relatos em que pombos com mensagens foram responsáveis diretos pelo salvamento de milhares de soldados que muitas vezes dependiam unicamente de uma mensagem levada por pombos para salvar-lhes a vida.

Pombos correio

As pessoas normalmente não pensam em pombos como animais domésticos e sempre os vêem a certa distância. Mas os pombos podem ser excelentes animais de estimação. São muito mansos e se afeiçoam com facilidade às pessoas. Sobem nas mãos, nos ombros, arrulham e demonstram docilidade e confiança. Claro que a base para criá-los como um animal doméstico é a limpeza e organização do local.

Para isso, os criadores de pombos correio, que são muitos em todo o mundo, tem toda facilidade e conhecimentos.
Por que os pombos correio sempre voltam? Para os especialistas o bom da criação de pombos correio é a liberdade. São soltos diariamente, mas, sempre voltam.

Para os criadores que os tem em quantidade, proporcionam um espetáculo magnífico pela manhã e à tarde quando são soltos. Os pombos levantam vôo, formam um agrupamento movendo-se em círculos e variando as alturas. Em determinado momento seguem reto e desaparecem no horizonte voltando cerca de uma hora depois. Entretanto, enquanto estão nas proximidades basta um assobio de seu dono e voltam imediatamente para as casinhas onde vivem. Esse condicionamento é típico dessas aves, sempre voltam para o local em que nasceram ou onde foram criados quando saíram do ninho. Quando seu chamado é associado a alimento, seu aprendizado é bastante rápido e dura apenas três dias.

Resistência


Uma ave resistente. Pode voar cerca de 800 quilômetros por dia numa média de 84 km por hora podendo chegar até 108 km por hora. Algo incrível e ainda não descoberto pela ciência é seu sentido de orientação que lhes permite sempre voltar mesmo à noite ou em condições atmosféricas desfavoráveis. Além do seu sentido de orientação perfeito, são animais extremamente resistentes. Durante a Segunda Guerra, alguns, mesmo feridos por falcões, sempre regressavam.


Uso moderno

A maioria das pessoas não tem a mínima idéia de que esses animais possam ainda ser usados em pleno século XXI, onde há um excesso de comunicação e meios de transporte. Entretanto, esses mesmos meios modernos de comunicação e transporte em determinadas ocasiões podem estar saturados e praticamente inoperáveis. Os casos mais freqüentes são os meios de transportes, devido a trânsito caótico ou locais inacessíveis.

Na França e na Inglaterra, por exemplo, são criados em laboratórios de análises clínicas e depois levados aos hospitais onde aguardam entregas de emergências quando o transito praticamente impediria a entrega. Nesse caso, transportam sangue e hemoglobina em cápsulas presas aos seus pés ou bolsas especiais amarradas ao ventre. Baseado no fato de sua visão abranger 360 graus, os Estados Unidos os utilizam para encontrar náufragos. Permanecem numa caixa transparente no helicóptero de buscas em local estratégico e percebem quando há alguém perdido no mar, sinalizam batendo com o bico num botão, numa atitude previamente aprendida por condicionamento.

Prática Esportiva

Claro que quem é a favor da liberdade nos animais e sua libertação total não aprova nenhum uso dos animais para práticas esportivas. Entretanto, no caso dos pombos correio, criados praticamente em liberdade e com muitos cuidados especiais, não é uma prática das piores, como as lutas entre animais, circos e outros. Na verdade é um esporte chamado columbofilia.

Os adeptos desse esporte os criam para participar das competições de velocidade organizadas pelos clubes especializados. É uma atividade ao ar livre que proporciona lazer e passeios. Em resumo, o competidor leva seus pombos a locais distantes do criadouro e os solta para ver em quanto tempo voltam. Como as aves conseguem encontrar o caminho de volta a ciência ainda não sabe com exatidão. A teoria mais usada é a de que esses animais conseguem perceber as ondas eletromagnéticas conseguindo orientar-se por elas. Sabe-se que até mesmo com os olhos vendados conseguem encontrar o caminho de volta.
Como é feita uma competição

Os pombos correios
Inscritos na sociedade onde acontecem as competições e campeonatos é feito uma ficha com o número da anilha de cada pombo. Os organizadores colocam na pata um anel de borracha com um número de série. Os animais, colocados dentro de cestos são embarcados num veículo apropriado juntamente com seus donos. O veículo então os transporta para um local distante determinado onde são soltos ao mesmo tempo. Os pombos voltam ao seu local de origem, isto é, o pombal de seu dono onde foram criados. Assim que o animal chega ao pombal o columbófilo retira o anel de borracha de sua pata e o introduz num relógio “contador”, (tipo relógio de ponto), sendo marcado a hora, minuto e segundo da chegada de cada pombo.

Depois os relógios são levados ao local da competição onde os fiscais verificam o tempo gasto no transcurso de acordo com a distância entre o local da soltura e o pombal. O vencedor é o que percorre maior velocidade em metros por minuto. Há vários campeonatos, por exemplo: de velocidade de 110 km a 300 km, de 300 m a 500 km e de 500 km a 800 km. Esse esporte começou na Bélgica em 15 de Julho de 1820 e permanece até hoje em vários países.


Você sabia que há olimpíada para pombos?


Pois é isso mesmo. E não é a primeira e sim a 31ª Olimpíada Columbófila. Será realizada em Dormunt, Alemanha de 15 a 18 de janeiro de 2009 apresentando uma complexa programação para participantes e visitantes. Quem quiser saber mais pode consultar o site www.brieftaube.de

Documentário


Há um documentário extremamente interessante em vídeo com duração de 49 minutos, mas que roda de uma maneira normal sem paradas. Chama-se “La Guerra de los Pajaros”. É em espanhol, muito bem produzido. Conta através de filmagens toda a história dos pombos correio durante a II Guerra Mundial. Os milhares de vidas que esses animais salvaram através da entrega rápida e segura de suas mensagens. Os pombos heróis que várias vezes escaparam da morte durante suas viagens e muito mais. É praticamente um documentário imperdível para as pessoas que amam os animais. Leonardo Bezerra


Veja as belas imagens de pombos e curta uma canção igualmente bela

0 comentários:

Faça parte do Jornal Defesa dos Animais

Ajude-nos a melhorar ainda mais preenchendo este formulário

Entrevistas

Os animais são inocentes

Frases do dia

Ocioso

Conheça nossa página de vídeos

Resumo da Declaração Universal dos Direitos dos Animais

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais da ONU

01 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida.

02 - Todos os animais têm direito ao respeito e à proteção do homem.

03 - Nenhum animal deve ser maltratado.

04 - Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat.

05 - O animal que o homem escolher para companheiro não deve ser nunca ser abandonado.

06 - Nenhum animal deve ser usado em experiências que lhe causem dor.

07 - Todo ato que põe em risco a vida de um animal é um crime contra a vida.

08 - A poluição e a destruição do meio ambiente são considerados crimes contra o animais.

09 - Os diretos dos animais devem ser defendidos por lei.

10 - O homem deve ser educado desde a infância para observar, respeitar e compreender