DEFESA DOS ANIMAIS

DEFESA DOS ANIMAIS
As melhores reportagens sobre defesa dos animais

FELINOS

FELINOS
Conheça as melhores histórias sobre os felinos

ENTREVISTAS

ENTREVISTAS
Conheça o trabalho de pessoas que amam os animais

CÃES

CÃES
Incríveis histórias com os cães

COMO SERÁ O ANO DE 2012 PARA OS ANIMAIS NO BRASIL?

30/12/2011

Por: Leonardo Bezerra
2012 para os animais no Brasil será sem dúvidas marcado pelo crescente uso das redes sociais e mídias ligadas à internet. Nada passa despercebido aos milhares de defensores dos animais sem que um grito de alerta seja dado através desses meios. Isso é bom, entretanto, fala-se muito, faz-se pouco.

Para se entender melhor o que vem pela frente, é necessário visualizar de forma geral o que aconteceu em 2011, pois o que veremos nada mais é do que a continuação de ações já começadas.

Ficou bastante claro o poder das redes sociais durante o ano. O twitaço, as comunicações rápidas pelo Facebook, os e-mails marcaram presença entre os defensores. Apresentadores de televisão em outras épocas inatingíveis viram-se de repente na boca do povo por maus tratos aos animais. Teve até mesmo caso ainda mais relevante, quando um participante do programa A Fazenda, se viu na mira dos defensores por dizer que espancava cabras, e foi logo afastado.

Denuncias de espancamentos de animais, maus tratos, e tudo mais também não passou em branco pelo crivo dos defensores. No segundo semestre foram tantos os casos que até a grande mídia teve que embarcar, talvez um pouco contra gosto, nos casos de denúncias de espancamentos. Casos chocantes, como o caso da enfermeira que matou um cachorrinho, já fazem parte dos noticiários, que antes só tratavam de roubos, assassinatos, trafico e por ai afora.

A grande mídia também não teve como escapar de casos grandes e chocantes como a morte do bezerro no rodeio de Barretos, que gerou protestos e até leis em defesa dos animais de rodeio. O abandono de animais de circos, o tradicional tráfico de animais silvestres, a caça proibida e muito mais passaram a ser rotina em meios que antes se dedicavam a outros delitos.

O pessoal da grande mídia parece que de repente ficou bonzinho, não só pelo fato de noticiar esses acontecimentos como também no cuidado com as palavras usadas nos programas. Uma palavra errada e alguém já está perdendo audiência o criando grande confusão. Nem mesmo o Rei Roberto Carlos escapou. Ídolo de milhares de pessoas com mais de 40 anos, teve a idéia de aplicar seu dinheiro numa grande empresa de criação de gado para abate. Esquecendo que praticamente todos seus fãs são pessoas na idade de ter animais de estimação, entre eles muitos defensores, o que gerou protestos e a fuga desses fãs.

Na política os animais estiveram o tempo todo em pauta. Esse ano foi marcado por um grande número de leis aprovadas, projetos e criação de comissões de todos os tipos a favor dos animais. Em São Paulo o destaque ficou uma vez mais para o vereador Roberto Trípoli, do PV, que não deixou nada passar despercebido no que se refere ao bem estar dos animais, desde a merenda vegetariana nas escolas até projetos relativos ao bem estar animal em geral.


De fora do país, grandes inspirações. Além da tradicional luta da PETA, que já é conhecida de todos os defensores, até organizações menos conhecidas começaram a tomar vulto por aqui, como o “Igualdad Animal”, da Espanha e “AnimaNaturalis” da Espanha e América Latina.

Grande inspiração também para os brasileiros foi o PAN, Partido pelos Animais e pela Natureza, de Portugal. O PAN, fundado oficialmente em 22 de maio de 2009, teve seu início de carreia política só agora em 2011 em 13 de janeiro quando foi inscrito oficialmente. Sua primeira vitória foi obtida com um deputado eleito na Região Autônoma da Madeira, Rui Manuel dos Santos Almeida.

Novidade também por aqui, foi a criação da Rádio Defesa dos Animais em 06 de março, a primeira do mundo exclusiva para os temas de defesa e direitos dos animais, trazendo a voz dos defensores direto para esse meio através de entrevistas, levando artigos de veterinários e de ONGs para o conhecimento de todos.

As participações de rua também não deixaram por menos. Em várias capitais do país os animais estiveram na boca dos participantes em passeatas de protestos. Caba um destaque especial a Parada VEG, realizada na Av. Paulista, em São Paulo, que desta vez foi grandiosa, numa demonstração de que as coisas estão mudando por aqui.


2012 será a continuação de tudo isso. Portanto, é até bastante fácil fazer-se uma previsão. O Brasil está mudando no que tange à defesa e direitos dos animais. Em apenas um ano, se deu um pulo extraordinário. Ainda há muito que fazer, mas já é um começo.

4 comentários:

Conexão Vegetariana disse...

Parabéns pela síntese Bernardo. Excelente.
Só não concordamos muito quanto “Fala-se muito e faz-se pouco”
Em parte tem razão. Mas iniciativas concretas são efetivadas.
Não tantas quantas seriam necessárias, nem em proporção do alarde,
mas já é suficiente para MOSTRAR que os ABSURDOS não são mais ACEITOS
PASSIVAMENTE.
Talvez o foco do ativismo não esteja voltado na direção certa...
São muitas organizações, muitos voluntários, agindo sempre em algum
espaço público costumeiro. No sentido de DESPERTAR ATENÇÃO...e estão conseguindo.
Só que das bestialidades cometidas, as mais graves e em maior número SÃO LEGAIS
É legal criar, escravizar animais para abate.
É legal os matadouros, abatedouros e todos locais de holocaustos de crueldade da morte
desnecessária.
E por tabela causar enfermidades nos humanos pelo consumo do cadáver dos inocentes.
Isto até interessa as grandes corporações que LUCRAM com a venda dos Cadáveres e depois
com a venda dos medicamentos para minimizar os efeitos nocivos do seu consumo.
E é aí, que nós achamos que está a ORIGEM de toda desconsideração.
Há uma “desconstrução” desse ato macabro.
Não se fala em bois, vacas, mas em cabeças.
Veiculam a imagem do animal “feliz” vendendo seu produto que lhe custa a vida!!!
Um motorista bêbado não é obrigado a soprar no bafômetro, porque a ninguém se obriga produzir Provas contra si.
Por analogia, é ilegal utilizar o animal em publicidade que ocasiona sua escravidão e própria morte.
O foco deve ser as Câmaras Municipais, Assembléias Legislativas, Câmara dos Deputados,
Senado da República, Escolas, Faculdades, Mídia, de forma a mudar o paradigma através da conscientização e das LEIS.
UM MUNDO MELHOR É POSSÍVEL
PAZ PARA TODOS OS SERES
2012 VEGETARIANO
www.facebook.com/conexaovegetariana

30 de dezembro de 2011 16:50
Conexão Vegetariana disse...

Parabéns pela síntese Bernardo. Excelente.
Só não concordamos muito quanto “Fala-se muito e faz-se pouco”
Em parte tem razão. Mas iniciativas concretas são efetivadas.
Não tantas quantas seriam necessárias, nem em proporção do alarde,
mas já é suficiente para MOSTRAR que os ABSURDOS não são mais ACEITOS
PASSIVAMENTE.
Talvez o foco do ativismo não esteja voltado na direção certa...
São muitas organizações, muitos voluntários, agindo sempre em algum
espaço público costumeiro. No sentido de DESPERTAR ATENÇÃO...e estão conseguindo.
Só que das bestialidades cometidas, as mais graves e em maior número SÃO LEGAIS
É legal criar, escravizar animais para abate.
É legal os matadouros, abatedouros e todos locais de holocaustos de crueldade da morte
desnecessária.
E por tabela causar enfermidades nos humanos pelo consumo do cadáver dos inocentes.
Isto até interessa as grandes corporações que LUCRAM com a venda dos Cadáveres e depois
com a venda dos medicamentos para minimizar os efeitos nocivos do seu consumo.
E é aí, que nós achamos que está a ORIGEM de toda desconsideração.
Há uma “desconstrução” desse ato macabro.
Não se fala em bois, vacas, mas em cabeças.
Veiculam a imagem do animal “feliz” vendendo seu produto que lhe custa a vida!!!
Um motorista bêbado não é obrigado a soprar no bafômetro, porque a ninguém se obriga produzir Provas contra si.
Por analogia, é ilegal utilizar o animal em publicidade que ocasiona sua escravidão e própria morte.
O foco deve ser as Câmaras Municipais, Assembléias Legislativas, Câmara dos Deputados,
Senado da República, Escolas, Faculdades, Mídia, de forma a mudar o paradigma através da conscientização e das LEIS.
UM MUNDO MELHOR É POSSÍVEL
PAZ PARA TODOS OS SERES
2012 VEGETARIANO
www.facebook.com/conexaovegetariana

30 de dezembro de 2011 17:32
Bicho Livre disse...

Os absurdos não serão mais aceitos. Mas e nossa justiça, estará pronta para punir toda essa gente covarde? Acessem o Canal do You tube (http://www.youtube.com/user/PorAndersonValle/feed) e assistam ao vídeo Matando Cahorro. Ele explica bem porque esses bandidos ficam impunes no Brasil.

30 de dezembro de 2011 22:44
kao.oliveira disse...

Olá, encontrei seu blog por acaso e me apaixonei...se pelo menos metade da população mundial soubessem e se movessem para ajudar os animais não existiria tanta crueldade e monstruosidades estampadas nas tvs e jornais, é doloroso ver tanto sofrimento aos animais causados pelos "humanos", apesar de achar que nós somos os irracionais. Parabéns pelo blog, tbm tenho um pequenino mas totalmente voltado para esses seres maravilhosos que Deus nos presenteou, um forte abraço e vamos firmes na luta pelos nossos amigos.

http://blablablanarede.blogspot.com

9 de janeiro de 2012 08:12

Faça parte do Jornal Defesa dos Animais

Ajude-nos a melhorar ainda mais preenchendo este formulário

Entrevistas

Os animais são inocentes

Frases do dia

Ocioso

Conheça nossa página de vídeos

Resumo da Declaração Universal dos Direitos dos Animais

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais da ONU

01 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida.

02 - Todos os animais têm direito ao respeito e à proteção do homem.

03 - Nenhum animal deve ser maltratado.

04 - Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat.

05 - O animal que o homem escolher para companheiro não deve ser nunca ser abandonado.

06 - Nenhum animal deve ser usado em experiências que lhe causem dor.

07 - Todo ato que põe em risco a vida de um animal é um crime contra a vida.

08 - A poluição e a destruição do meio ambiente são considerados crimes contra o animais.

09 - Os diretos dos animais devem ser defendidos por lei.

10 - O homem deve ser educado desde a infância para observar, respeitar e compreender