DEFESA DOS ANIMAIS

DEFESA DOS ANIMAIS
As melhores reportagens sobre defesa dos animais

FELINOS

FELINOS
Conheça as melhores histórias sobre os felinos

ENTREVISTAS

ENTREVISTAS
Conheça o trabalho de pessoas que amam os animais

CÃES

CÃES
Incríveis histórias com os cães

A SITUAÇÃO DOS CAVALOS NA CIDADE DE SÃO PAULO

20/06/2009

Nos bairros da periferia de São Paulo e outras grandes cidades é comum observar-se cavalos abandonados que perambulam tristes pelas ruas. Alguns têm mesmo o hábito de revirar os sacos de lixo à procura de alimentos mais parecendo um cão vira-latas que cavalo. A situação é muito triste. A maioria das pessoas, confortáveis e bem alimentadas o que faz normalmente é afugentá-los como se tratasse de um objeto e não de uma vida. Por sorte e para felicidade de alguns, pelo menos em São Paulo, esses pobres animais contam com a sensibilidade, o sacrifício e o amor de Cynthia Fonseca, verdadeira heroína dos tempos atuais, porém desconhecida, pois as pessoas só querem saber de cavalos quando destes podem tirar proveito. Na hora de ajudar nem pensar.

Situação dos cavalos de rua

Doentes, abandonados, quase sempre famintos. Essas são as condições em que são recolhidos das ruas de São Paulo pelo CCZ – Centro de Controle de Zoonoses sendo a média de dois por dia. Antes do trabalho de Cynthia a maioria desses animais era simplesmente morta, pois não havia como abrigar tantos cavalos. Depois de muita luta a ONG Anjos dos Cavalos, conduzida por Cynthia, conseguiu reverter à situação com a permissão para usar parte das instalações para recuperar a saúde desses animais.

Maus tratos

Por incrível que pareça, a situação dos cavalos que tem donos é ainda pior do que a daqueles que vivem abandonados. Os donos fazem os animais trabalhar todo o dia e às vezes ainda os alugam para outro carroceiro à noite. A maioria não tem a alimentação apropriada, deveria comer cerca de cinco quilos de ração e, pelo menos, meio fardo de feno por dia, coisa que não acontece. Os carroceiros ainda os espancam com chicotes muitas vezes atingindo os olhos dos animais e provocando cegueira. Outros ainda andam com as patas machucadas pelo uso de ferraduras velhas e gastas.

Como a lei proíbe a circulação de carroças nas ruas e avenidas de São Paulo, os carroceiros quando denunciados, tem seu cavalo recolhido pelo CCZ. Para sorte do cavalo, o dono só tem cinco dias úteis para reclamar o animal e mesmo assim o custo para retirada deste é de R$ 1.500,00, dinheiro que normalmente o carroceiro não paga, mesmo porque não compensa já que a compra de outro cavalo não passa de R$ 200,00. Assim, o cavalo recolhido vai passar por todo um processo de recuperação e depois a doação para alguém responsável e não mais para trabalho nas ruas.

Por isso mesmo certamente a ONG Anjos dos Cavalos deve ser o terror dos carroceiros. Muitos destes vivem da cata de papelão e outros materiais pelas ruas e vêem nesse trabalho seu único meio de subsistência. Nada de errado, se tratassem seus animais com respeito e cuidados. O grande erro é que essas pessoas não tem a menor capacidade de entendimento com relação aos animais e por isso mesmo é que não se preocupam por eles.Passos para recolha do animal

1. O CCZ recebe denúncias pelos telefones: 0/xx/11 6224-5540 ou 5567 e pelo número 156

2. A equipe de Rua do CCZ sai para recolha do animal que é levado à sede do centro por cinco dias, quando faz exame de anemia infecciosa. Se der positivo, é sacrificado. Se der negativo, é entregue a uma ONG, que irá busca um novo abrigo para o bicho

3. O novo "dono" assina um termo de compromisso, onde reconhece que não tem a posse do cavalo e, portanto, não pode vendê-lo ou trocá-lo. Deve aceitar receber visitas supervisionadas.

Projeto Anjo dos Cavalos

Idealizado por Celina Valentino, mais conhecida como a “Celina dos Cavalos e dos Leões”. No período de 1996 a setembro de 2002, quando veio a falecer, conseguiu um novo lar para cerca de 2000 cavalos. O Projeto prosseguiu depois com Cynthia Fonseca

A história de Cynthia Fonseca

Quando completou 23 anos na profissão de dentista em 2005 foi que teve inicio a heróica história de Cynthia. Passou a ser conhecida como “a mulher dos cavalos” quando passou a recolher cavalos, éguas, mulas e jumentos nos bairros da periferia. Claro que isso ia diretamente contra os donos dos animais que não entendiam o amor por esses animais nem viam sentido em querer salvá-los.

Quem também não via graça nenhuma no heroísmo de Cynthia certamente era seu marido, também dentista com que ela trabalhava. Por isso mesmo viu com alívio quando ela resolveu dedicar-se totalmente aos cavalos. Parece mesmo que Cynthia estava na profissão errada, assim passou a estudar veterinária para melhor ajudar os animais.

O início de sua preocupação por cavalos deu-se em 2002, quando a amiga de sua mãe que cuidava de identificar os cavalos nas ruas e comunicar aos CCZ, morreu. Cynthia pensou em como ficaria a situação dos cavalos daí por diante. Foi então que passou a organizar o projeto Anjo dos Cavalos idealizado por Celina Valentino, com apoio da ONG Quintal de São Francisco. Com mais de seis anos de atividades do projeto, já foram salvos mais de 3.500 cavalos, tratados e encaminhados a sítios e fazendas onde passaram a ter nova vida longe dos maus tratos. Leonardo BezerraSegundo o Projeto Anjos dos Cavalos, eis os requisitos para quem desejar adotar um cavalo em São Paulo:

Obedecendo ao disposto na legislação em vigor, as pessoas interessadas em “adotar” um animal de grande porte na cidade de São Paulo (eqüinos em sua maioria) devem atender alguns pré-requisitos exigidos por lei, tais como:

Estarem cientes que não serão proprietárias, mas sim depositárias fiéis do animal “adotado”, não podendo vendê-lo, “doá-lo”, utilizá-lo em trabalho, fazê-lo procriar com fins econômicos, sendo permitido somente montaria para uso próprio ou de seu familiares.

Os animais já saem “chipados” do CCZ-SP.
Concordarem com a “aposentadoria permanente” do animal “adotado”, independente do seu sexo, raça, tamanho, idade e condições de saúde.

Deverão possuir propriedade rural, sendo obrigatório a apresentação de escritura definitiva do imóvel em que o animal permanecerá, dentre outros documentos exigidos.


Comunicarem de imediato a coordenação do PAC – Projeto Anjo dos Cavalos qualquer problema que afete o animal (mudança de endereço, venda da propriedade, falecimento de seu depositário fiel, impossibilidade de continuar com o animal, etc.).

Fazemos uma triagem muito criteriosa dos cadastros preenchidos no CCZ-SP, pois buscamos sempre o perfil do depositário fiel mais adequado para cada animal, objetivando pleno êxito na “adoção” e a melhor opção de vida e bem-estar para cada animal.

Se você tiver interesse em “adotar” um animal, dirija-se ao CCZ-SP, preencha uma ficha cadastral e receba todas as informações necessárias (exigências legais, documentação, valores de taxas, entre outras), bem como, conheça todos os animais que esperam por um novo lar e uma vida digna em meio à Natureza.

Em cidades onde as carroças ainda são permitidas – Recomendações do DETRAN-RS

Em sua cidade, pode ter horários e locais certos para circular de carroça. Converse com as autoridades de trânsito para saber.

O cavalo não é um animal tão forte como parece. Procure cuidar bem dele, lavar as feridas se houver, e alimentá-lo bem. Não coloque carga pesada demais ou arreios duros demais. Não bata com força no animal, pois quem perde é você.

Sempre que for dobrar ou ara, faça os gestos certos para avisar quem em atrás. É importante também vacinar o cavalo contra doenças.

Na hora que o animal estiver descansando, não o deixe solto, pois poderá se jogar contra os carros e as pessoas.

Crianças tem que estudar, não trabalhar em carroça. Isso é coisa de adulto. Nunca pare em “fila dupla”, ao lado de carro estacionado.

Andar na contramão é pedir acidente. Nunca faça isso. Tem que andar sempre pela direita, junto do meio fio ou acostamento, e no mesmo sentido dos carros.

Nunca passe sinal vermelho. O sinal vermelho não é só para os carros pararem, mas também para as carroças e papeleiros. Todos tem que parar no vermelho, para não dar acidente.

Nunca deixe o animal andar pela calçada, é muito perigoso.

Use o cavalo no máximo oito horas por dia. Cavalo cansa e sente dor, por isso não dá pra exagerar no trabalho.

Evite as avenidas mais movimentadas nos horários de pico. Muitos carros e muito barulho fazem mal ao animal e você vai trancar o trânsito.

5 comentários:

Zoe disse...

fiquei muito triste com essa realidade dos cavalos, que desconhecia. aqui em lisboa temos é cães e gatos abandonados, e agora que começa o período de férias, aumenta em flecha o abandono. sofro muito pelo destino dos animais.

20 de junho de 2009 14:44
Carolina disse...

Infelizmente essa realidade é em todo Brasil! Aqui em Fortaleza além de animais como, gatos, cachorros, equinos, os maus-tratos tornaram-se epidemia! Tentei denunciar os maus-tratos aos cavalos que ficam próximos ao meu trabalho e nada fizeram, mas eu vou ao Ministério Público sim! Os animais trabalham de 7h as 17h, as vezes, sem parar; são mal alimentados; estão muito magros. São tão famintos que comem papelão. Muitas vezes, comprei bananas para dar a eles. Isso é um absurdo!!!! Temos que dar um basta nessa CULTURA do ABANDONO. QUEM ABANDONO ANIMAL, ABANDONA GENTE! Como estagiária de Serviço Social, vi isso em creche para crianças e idosos, em hospital, o ser humano tornou-se um monstro sem compaixão!

21 de junho de 2009 13:50
patriciabiase@terra.com.br disse...

Além do triste abandono e maus tratos que sofrem, ainda vão para o abate, quando não servem mais.

As imagens dos cavalos sendo abatidos é revoltante!

24 de junho de 2009 17:17
Solange disse...

Também já comprei cavalos de carroceiros devido ao triste estado de maus-tratos...infelizmente os grandes animais não têm tanta ajuda e fiquei feliz em saber do trabalho dos Anjos dos Cavalos !!!

26 de setembro de 2009 23:00
Solange disse...

Fiquei feliz em conhecer sobre o trabalho dos Anjos dos Cavalos, também tenho 2 que comprei de carroceiros por maus-tratos e hoje vivem livres e felizes !

26 de setembro de 2009 23:03

Faça parte do Jornal Defesa dos Animais

Ajude-nos a melhorar ainda mais preenchendo este formulário

Entrevistas

Os animais são inocentes

Frases do dia

Ocioso

Conheça nossa página de vídeos

Resumo da Declaração Universal dos Direitos dos Animais

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais da ONU

01 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida.

02 - Todos os animais têm direito ao respeito e à proteção do homem.

03 - Nenhum animal deve ser maltratado.

04 - Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat.

05 - O animal que o homem escolher para companheiro não deve ser nunca ser abandonado.

06 - Nenhum animal deve ser usado em experiências que lhe causem dor.

07 - Todo ato que põe em risco a vida de um animal é um crime contra a vida.

08 - A poluição e a destruição do meio ambiente são considerados crimes contra o animais.

09 - Os diretos dos animais devem ser defendidos por lei.

10 - O homem deve ser educado desde a infância para observar, respeitar e compreender