DEFESA DOS ANIMAIS

DEFESA DOS ANIMAIS
As melhores reportagens sobre defesa dos animais

FELINOS

FELINOS
Conheça as melhores histórias sobre os felinos

ENTREVISTAS

ENTREVISTAS
Conheça o trabalho de pessoas que amam os animais

CÃES

CÃES
Incríveis histórias com os cães

MINI PORCOS, A NOVA MODA ENTRE OS FAMOSOS

07/10/2009

Mini porcos é a nova moda entre os famosos e outros tantos na Inglaterra. Para essa turma que pelo visto não tem nada para fazer na vida, nem os porcos escapam. O pior é que moda passa tão rapidamente como chega. Assim, para os porcos que tem uma vida média de 18 anos, vai ser difícil permanecer em evidência por tanto tempo. Para piorar a situação, por aqui tem até uma fazenda desses animais onde são vendidos, inclusive com anúncios para o dia das crianças, como se animais fossem brinquedos.

Passada a moda, o mínimo que vai acontecer com os porquinhos é ir parar em alguma chácara de fim de semana. O pior é que esses animais agora criados dentro de casa como animais domésticos, provavelmente não suportarão o novo meio, mesmo porque são extremamente limpos e apegados aos seus donos como qualquer animal doméstico.
Tudo aconteceu quando uma fazenda no condado de Devon na Grã-Bretanha conseguiu depois de vários anos de cruzamentos entre as raças, o desenvolvimento de porcos miniatura ou miniporcos. Segundo o Daily Mail, onde saiu a notícia, os miniporcos são do tamanho de uma xícara de chá quando bebês podem viver até 18 anos e claro, mesmo adultos, são muito menores que os porcos comuns. Depois de totalmente crescidos, por volta de dois anos, pesam entre 18 e 30 quilos e medem de 30 a 40 centímetros, enquanto que o porco comum pode chegar a pesar até 500 quilos.
Outras facilidades que apresenta o miniporco é que não requer caminhada como os cães e sua manutenção é bastante simples. Além de calmos, surpreendem também por sua limpeza, ao contrário de seus irmãos maiores. O preço varia a partir dos R$ 550. Aqui no Brasil podem ser encontrados no mínimo por R$ 1000.

Não bastassem essas facilidades, o que veio impulsionar e praticamente transformar em moda o porquinho foi o fato de algumas celebridades terem aderido à criação do animal como bicho de estimação. Foi o caso do ator George Clooney e recentemente Rupert Grint, o Ron Weasley dos filmes de Harry Potter. Suínos a parte, este último ator mencionado pegou uma tremenda gripe suína, mas ao que parece já está se recuperando.

Lá entre os ingleses os porquinhos são criados com todo mimo, com brinquedos, boa comida, carinho dos donos... Se a coisa continuar nesse ritmo, os gatos que se cuidem. Mas, não há moda permanente, assim, logo os bichanos voltam ao colo dos donos.

Ponto de vista da defesa dos animais

Do ponto de vista da defesa dos animais, tudo isso é muito errado e lamentável. Animais não são brinquedos descartáveis, que podem um dia estar na moda e noutro jogado no lixo. Para qualquer defensor dos animais essa moda é uma tragédia que só vem complicar ainda mais a situação dos animais, cada vez mais manipulados, transformados em minis para deleite dos humanos sem o menor respeito por suas vidas. O lugar de todos esses animais minis ou grandes é em seu habitat natural, junto à natureza e o mais distante possível dos humanos que deles só querem tirar proveito.
O lugar de defensor dos animais não é comprando animais da moda, mas sim adotando aqueles que precisam de um lar para sobreviver. Assim, apesar do encanto desses animais, essa moda não passa de uma palhaçada para enriquecer uns e preencher a vida aborrecida de outros. Leonardo Bezerra (Fonte: Daily Mail)
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -





6 comentários:

geografia na web disse...

Leo, adorei essa matéria, eu não sabia disso. Como é feito um mini porquinho? Q absurdo!
Tenho aqui 3 gatinhos para serem adotados, são lindos, são de um amigo. E tem gente que quer inventar animais como se fossem brinquedos. Não tem cabimento.
Abraços, Célia da Paz

8 de outubro de 2009 17:51
Serpsico disse...

Gostei muito do artigo é importante alertar a população das conseqüências desses modismos absurdos.

10 de outubro de 2009 00:20
"Vanusa Pirambóia" disse...

Interessante esta materia! concordo plenamente com a questão ambiental, acho que os animais devem ser respeitados, afinal isso afeta muito a nossas vidas! mas convenhamos, é muito bonitinho! Infelizmente acho que teria um!
abraços

10 de outubro de 2009 23:27
ira disse...

Amor aos animais é incondicional.
O ser humano quando é vaidoso faz qualquer coisa para ser notado ou ter a atenção alheia.
Nos últimos tempos (modernos)a moda(reflexo da vaidade) é;
Comprar qualquer animal que se destaque dos outros,isso é,que seja importado,diferenciado,enxertado(cruzado)
mas tem que ser diferente da maioria.
Isto não é amor aos animais e sim vaidade pessoal atravez dos animais.
Pois,uma maneira vaidosa de ser notado ou chamar a atenção para sí,
é possuir algo que se destaque e chame a atenção do público em geral,e nada melhor do que usando animais de raças diferenciadas,pois estes animais na verdade são servidos como porta de passagem ou reflexo ou como cartão de apresentação para seu dono.
Enfim,amar animais é amor incondicional,amor não se compra,amor é um fato abstrato (de dificil compreensão para a pequena mente humana),mas ele existe e aí está,amor é um ato de fazer e não de ter,quem ama DOA e não pede.
Quem realmente ama os nossos irmãos menores,os ditos animais,ama indiscriminadamente e amar verdadeiramente é posto a prova quando se adota um animal recolhido para adoção ou que está ao abandono nas ruas de tantas cidades e principalmente quando esta doente pois aí está a hora em que este animal mais precisa.
Amar animais de raça, bonitinhos,com lacinhos de enfeites,com preços altos de mercado e principalmente na moda,isto é muito facil,o dificil é amar um animal abandonado ou doente e que necessita do amparo urgente de um coração humano bondoso.
Em suma,ate na vaidade humana o pobre animal é usado,seja como poder de compra(seu preço deve ser alto)como tipo de raça(se for importado melhor),mas sempre usando o amor aos animais(o que é pura hipocrisia),e nissso o ser humano é realmente um doutor.

5 de novembro de 2009 19:29
ira disse...

Amor aos animais é incondicional.
O ser humano quando é vaidoso faz qualquer coisa para ser notado ou ter a atenção alheia.
Nos últimos tempos (modernos)a moda(reflexo da vaidade) é;
Comprar qualquer animal que se destaque dos outros,isso é,que seja importado,diferenciado,enxertado(cruzado)
mas tem que ser diferente da maioria.
Isto não é amor aos animais e sim vaidade pessoal atravez dos animais.
Pois,uma maneira vaidosa de ser notado ou chamar a atenção para sí,
é possuir algo que se destaque e chame a atenção do público em geral,e nada melhor do que usando animais de raças diferenciadas,pois estes animais na verdade são servidos como porta de passagem ou reflexo ou como cartão de apresentação para seu dono.
Enfim,amar animais é amor incondicional,amor não se compra,amor é um fato abstrato (de dificil compreensão para a pequena mente humana),mas ele existe e aí está,amor é um ato de fazer e não de ter,quem ama DOA e não pede.
Quem realmente ama os nossos irmãos menores,os ditos animais,ama indiscriminadamente e amar verdadeiramente é posto a prova quando se adota um animal recolhido para adoção ou que está ao abandono nas ruas de tantas cidades e principalmente quando esta doente pois aí está a hora em que este animal mais precisa.
Amar animais de raça, bonitinhos,com lacinhos de enfeites,com preços altos de mercado e principalmente na moda,isto é muito facil,o dificil é amar um animal abandonado ou doente e que necessita do amparo urgente de um coração humano bondoso.
Em suma,ate na vaidade humana o pobre animal é usado,seja como poder de compra(seu preço deve ser alto)como tipo de raça(se for importado melhor),mas sempre usando o amor aos animais(o que é pura hipocrisia),e nissso o ser humano é realmente um doutor.

5 de novembro de 2009 19:31
Thainara rodrigues araujo disse...

Não vejo maldade nenhuma em criar esses porquinhos sejam comprados ou não,pelo contrario se forem criados com amor vejo como uma boa açao .Não são só os cães e os gatos q sofrem,os que mais sofrem são os animais de consumo.. Deixem os porquinhos serem felizes e que a moda se alastree quem sabe não ajuda a mudar a mentalidade das pessoas q pensam q esses animais não conseguem demonstrar amor

12 de setembro de 2015 18:36

Faça parte do Jornal Defesa dos Animais

Ajude-nos a melhorar ainda mais preenchendo este formulário

Entrevistas

Os animais são inocentes

Frases do dia

Ocioso

Conheça nossa página de vídeos

Resumo da Declaração Universal dos Direitos dos Animais

A Declaração Universal dos Direitos dos Animais da ONU

01 - Todos os animais têm o mesmo direito à vida.

02 - Todos os animais têm direito ao respeito e à proteção do homem.

03 - Nenhum animal deve ser maltratado.

04 - Todos os animais selvagens têm o direito de viver livres no seu habitat.

05 - O animal que o homem escolher para companheiro não deve ser nunca ser abandonado.

06 - Nenhum animal deve ser usado em experiências que lhe causem dor.

07 - Todo ato que põe em risco a vida de um animal é um crime contra a vida.

08 - A poluição e a destruição do meio ambiente são considerados crimes contra o animais.

09 - Os diretos dos animais devem ser defendidos por lei.

10 - O homem deve ser educado desde a infância para observar, respeitar e compreender